Desvelo Amor

“Jorge, imóvel, olhava meus mamilos, e seus movimentos em câmera lenta me sufocam de tal forma que não poderia mais sobreviver aquele estado de latência, se caso ele não me possuísse naquele momento. Era isso Hay, queria ser possuída por ele, sem ternuras, nem afagos, dentro desse jogo de avidez e de sombras, em que … Mais Desvelo Amor

Vênus das Águas

Peguei um copo d’água, você sabe bem o poder deste líquido, a capacidade de suas moléculas se modificarem com nossas palavras e depois nos entregar justo o que proferimos para elas? Segurei o copo na frente do meu rosto, repeti várias vezes, Vênus, Vênus, Vênus… e tomei vários goles da água. A língua, dentro da … Mais Vênus das Águas

Voltar a transar com quem dá tesão

Viajar é bom, mas voltar a transar com quem te dá tesão é melhor ainda. O Aeropuerto Internacional Ezeizacom gente por todos os lados. Caminhar um metro era o mesmo que andar um quilômetro no parque do Ibirapuera, pessoas apinhadas à frente, empurrões, gritos, uma fila astronômica, uma mala gigante, uma tesão do caralho. Jorge … Mais Voltar a transar com quem dá tesão

Vermelho Infinito

Nunca estive tão empolga com um projeto literário.  Vermelho Infinito me colocou em contato com pessoas maravilhosas, que me incentivam, que pedem meus textos e que me dão dicas incríveis de leitura.  Hoje quero agradecer toda a interlocucão artística, erótica e pornográfica que tenho aqui no Facebook e Instagram.  @carlacunha82 😍😍😍😍😍😍😍

Miados e Latidos

No mesmo momento, escutei, vindo da porta do quarto, um longo miado, Neruda entrava no ambiente na mesma tranquilidade que passeia pelo apartamento. Encarei-o por alguns segundos, e não sei por que motivo a visão daquele gato me excitava a tal ponto que a região interna das coxas se inunda. Eu, mulher-cadela, com a vulva … Mais Miados e Latidos

Foi foda

“O que quero dizer é que me entreguei ao que ele dizia ao telefone; e o corpo a mente e a alma se interpuseram numa única coisa. Os limites se perderam; os latidos, a pressão no clítoris, os dedos molhados, o odor do meu sexo e a voz dele, tudo isso compôs a tensão daquele … Mais Foi foda

Mulher-cadela

Jorge, imóvel, olhava meus mamilos, e seus movimentos em câmera lenta me sufocam de tal forma que não poderia mais sobreviver aquele estado de latência, se caso ele não me possuísse naquele momento. Era isso Hay, queria ser possuída por ele, sem ternuras, nem afagos, dentro desse jogo de avidez e de sombras, em que … Mais Mulher-cadela

O uivo da ostra

“Passou a me beijar o colo, a abocanhar a renda da roupa íntima, a brincar com o pingente dourado que adornava o tecido entre os seios, puxava em pequenas mordeduras, depois passava a língua.  Previa que o sutiã não iria aguentar as investidas dos dentes e músculos de Jorge. Posso falar a verdade Hay?, eu mesma … Mais O uivo da ostra